A fundação de Barcino

Os romanos fundaram Barcelona no primeiro século aC e, embora não fosse a capital de nenhuma província romana, Barcino tinha os títulos de cidade e de romana. Isso significava que seus cidadãos tinham os mesmos direitos que os habitantes da cidade de Roma.

Obrigado pelos serviços prestados

Quando os veteranos do exército eram dispensados, o Império dava a eles um pedaço de terra nas terras recém-conquistadas. Tratava-se de agradecer os serviços prestados ao império e, ao mesmo tempo, conseguir repovoar o território, com pessoas relacionadas à nova administração. Essa foi a origem de muitas cidades. E foi também a origem do Barcino.

As cidades romanas estavam divididas em duas áreas: a urbs, que era a parte que permaneceu dentro da muralha e a áger, que era a terra agrícola, fora da área murada, mas sob a jurisdição da cidade. Esse espaço agrícola foi dividido, de modo que cada um dos veteranos recebeu cerca de 38 hectares de superfície.

Fundando uma cidade conforme os comandos dos augúrios

O grande arquiteto e engenheiro Vitrubio escreveu De Architectura , uma compilação de tradições gregas e etruscas que definiam como uma cidade deveria ser fundada. Os escritos de Vitrubio também explicam como encontrar o local mais adequado:

  • O terreno tinha que ser levemente inclinado. No caso de Barcelona, ​​a inclinação é de 7%.
  • Deveria haver rios nas áreas próximas. Embora não deviam estar muito perto para evitar inundações.
  • O vôo dos pássaros na área devia ser observado para escolher o local para onde eles voaram em círculo.
  • Finalmente, um sacerdote de Roma tinha que examinar o fígado de alguns animais abatidos, para que os augúrios pudessem determinar se as águas da área eram adequadas para consumo.

Uma vez determinada a localização, um arado conduzido por bois servia para marcar o que depois seria o perímetro das muralhas. As duas ruas principais, Cardus e Decumanus, também eram marcadas nesse momento. No cruzamento dessas duas ruas ficava a praça central, o Fórum. Era aqui que os edifícios mais importantes da cidade eram construídos. No caso de Barcino, o fórum coincidia com o que é agora a Praça de Sant Jaume.

O fórum era um grande espaço retangular contornado por pórticos que o delimitavam e também serviam para proteger os cidadãos da chuva ou do sol. O fórum de Barcino era muito maior que a praça atual. Quase o dobro. E sabemos disso pelos restos que foram preservados do que foi o templo de Augusto. Além do templo, o restante do espaço estava dedicado ao mercado e à vida política das urbs, já que era o local onde aconteciam as assembléias de cidadãos.

Tudo em seu lugar e tudo organizado

O resto da cidade ficava organizado em blocos de casas. Todos eles tinham uma base de 70 metros e não podiam exceder o dobro da largura da rua em altura. Os proprietários eram obrigados a fazer uma consola para proteger as pessoas que passavam a pé da chuva. A orientação das ruas precisava ser adequada ao vento local, para ele se enfraquecer. Esse traçado das ruas é o mesmo que séculos depois Ildefonso Cerdà seguiria, quando ele projetou o alargamento do século XIX.

A cidade antiga, portanto, serviu de exemplo para a cidade moderna.

Você pode descobrir os restos de Barcino e seu entorno urbano seguindo nossos tours pelo Bairro Gótico.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.