Segunda-feira de Páscoa, o dia da Mona

Quando a primavera chega, o ciclo da vida recomeça e as tradições retornam

Muitas vezes, nossos clientes perguntam para nós qual é o doce típico que podem levar como lembrança quando voltam para casa. E nos sempre respondemos que na Catalunha, mais do que um doce específico (que existe também), temos um doce ou uma sobremesa especial para cada feriado.

Com a Páscoa vem o doce preferido pelas crianças: a Mona de Páscoa.

A Quaresma tem sido, historicamente, um período de abstinência que precedia a celebração da Semana Santa. E a melhor maneira de comemorar o fim desses dias era fazê-lo em redor da mesa.

Parece que já no século XV, ou mesmo ainda mais cedo, existia uma tradição de comer um bolo decorado com ovos cozidos no final da Páscoa. Pelo menos é assim que Joan Amades explica-o em seu Costumari Català, no qual esta e muitas outras tradições são coletadas. No entanto, não há nenhum documento antes do final do século XVIII que confirme especificamente esse costume.

A tradição assinala que no domingo de Páscoa é o padrinho que dá ao seu afilhado, a Mona, um bolo feito com biscoito ou brioche e no qual, antigamente, colocavam-se tantos ovos quanto anos tinha a criança. Assim, o presente era repetido anualmente até os 12 anos, momento em que era costume receber o sacramento de confirmação que encerrava a tradição. Hoje, com a imposição desse sacramento quase desaparecida, a tradição continua até que o padrinho e o afilhado concordam. O que normalmente não acontece nunca.

Mas, de onde nasce essa celebração?

A origem deste doce e da festa que o acompanha não é muito claro. Existem várias celebrações, todas pagãs, que podem ser consideradas as origens da tradição.

Por um lado, a celebração lembra os festivais da Grécia antiga em homenagem a Ártemis e que coincidiam com o início da primavera, os Muniquias.

Outros a vinculam aos mantidos em Roma em homenagem a Ceres, em que oferendas de doces e outros produtos eram feitas à deusa da agricultura.

Há também quem queira encontrar a origem da festa, e especialmente o curioso nome do bolo na palavra árabe Munna ou Mouna, cujo significado parece se referir a algum tipo de imposto pago no mundo árabe aos senhores feudais no início de primavera. Um imposto que não era pago com dinheiro, mais com alimentos.

Qualquer que seja a origem, fica claro que o rito está relacionado à fertilidade e ao renascimento da vida, exatamente o que acontece nessa época do ano. Então, achamos de novo um rito pagão adaptado ao calendário religioso cristão.

Também acontece que nesta época do ano, quando o dia começa a ficar mais longo e há mais e mais horas de sol, as galinhas aumentam a produção de ovos. Aqueles produzidos desde a quarta-feira de cinzas não eram consumidos. Eles eram coletados e abençoados e depois distribuídos na Páscoa.

Ovos cozidos versus ovos de chocolate

Porém, a partir do final do século XIX, os ovos cozidos cujas cascas eram decoradas com cores vivas começaram a ser substituídos por ovos de chocolate. A idéia foi de um chef de pastelaria de Barcelona, ​​o Sr. Agustí Massana, e rapidamente se tornou muito popular. Dessa maneira, logo depois, os ovos de chocolate evoluíram e se tornaram figuras de galinhas, coelhos ou filhotes. Daí para representar personagens clássicos de desenhos animados, protagonistas de filmes infantis ou ídolos do futebol, tudo foi um passo.

Messi e Hello Kitty são dois dos principais protagonistas das monas de chocolate

Seja com ovos cozidos ou de chocolate tradicionais, seja com figuras de animais, bolas de futebol, princesas, aviões, carros de corrida ou personagens de televisão, o que fica claro que a mona é a protagonista das vitrines das confeitarias da Catalunha desde um mês antes do dia da festa. Não é de surpreender que a Associação Catalã de Confeiteiros calcule que mais de 600.000 monas são consumidas naquele dia, sem contar, é claro, as preparadas em casa.

Não se esqueça de caminhar conosco pelo Bairro Gótico quando chegar a Barcelona. Além de histórias e monumentos, também veremos algumas das pastelarias mais típicas de Barcelona.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.